Estudantes de medicina são condenados por agredir homem em Ribeirão Preto

Auxiliar de serviços gerais foi atacado em dezembro quando ia para o trabalho, no interior de SP

Priscila Trindade - Central de Notícias,

01 de dezembro de 2010 | 12h21

SÃO PAULO - A Justiça condenou por lesão corporal os três estudantes de Medicina acusados de agredir fisicamente e ofender um auxiliar de serviços gerais em dezembro do ano passado em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Eles foram condenados a três meses de detenção e um ano de reclusão pelos crimes de lesão corporal e injúria qualificada por preconceito.

 

As penas foram revertidas em comparecimento em juízo por dois anos e prestação de serviços à comunidade durante por igual período ao da condenação e multa. A decisão é da juíza da 5ª Vara Criminal de Ribeirão, Ilona Márcia Bittencourt Faggioni, concedida anteontem.

 

No dia 12 de dezembro, os estudantes Emílio Pechulo Ederson, de 20 anos, Felipe Giron Trevisani, de 21, e Abrahão Afiune Júnior, de 19, agrediram Geraldo Garcia, de 55 anos. Eles enrolaram um dos tapetes do carro em que estavam e acertaram as costas da vítima. Geraldo seguia para o trabalho em uma bicicleta e agressão o fez cair no chão. Testemunhas chamaram a Polícia Militar, que prendeu os três rapazes. Os estudantes foram liberados menos de 24 horas depois, após cada um pagar fiança de R$ 5.580.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.