Estudantes do RJ prometem acampar diante de tribunal

Estudantes secundaristas prometem acampar em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no início de agosto, para protestar contra os desembargadores do Órgão Especial que votaram pela inconstitucionalidade da lei que instituiu o passe livre nos ônibus intermunicipais. Eles voltaram a interromper ontem o trânsito da Avenida Rio Branco, no Centro e, à tarde, se reuniram com o presidente da Comissão de Transportes da Assembléia Legislativa, deputado Washington Reis (PMDB) para pedir uma audiência pública que discuta o fim da gratuidade nos tranportes públicos.De acordo com a polícia, 800 estudantes participaram da passeata desta quarta-feira. Eles andaram da Igreja da Candelária à Cinelândia. O grupo ocupou a escadaria das Câmaras dos Vereadores, onde cinco jovens abaixaram as calças para protestar contra o fim da gratuidade. Eles gritaram palavras de ordem e tinham como símbolo um ônibus amarelo com as inscrições "Sussuquinha tem passe livre", alusão ao seqüestrador Cláudio Roberto Moreira Pacheco, que fugiu pela porta da frente do Batalhão de Choque.Um abaixo-assinado foi passado entre os estudantes pedindo a mudança do nome da Praça XV de Novembro, em Marechal Hermes, para Estudante Kleber Lemos de Mendonça Júnior, em homenagem ao garoto que morreu atropelado por um ônibus cujo motorista se recusou a abrir a porta da frente - no Rio, os passageiros pagantes entram pela porta traseira. A praça fica em frente à escola em que o menino estudava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.