Estudantes enfrentam dificuldades para tirar bilhete escolar

A página da Universidade de São Paulo (USP) na internet avisa: um lote de 3,5 mil cadastros para Bilhete Único Escolar de alunos regularmente matriculados, enviado para a São Paulo Transporte (SPTrans) entre 1º de fevereiro e 10 de março, está com ´problema de leitura´, o que impede a retirada do cartão.Alunos de faculdades como Pontícia Universidade Católica (USP) e São Camilo e de escolas do ensino fundamental e médio também enfrentam dificuldades para obter o documento, que garante passagens de ônibus, Metrô e trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) pela metade do valor.´Já esperei mais de um mês depois que meu cadastro foi feito e nada. Cheguei a ficar uma hora na fila do posto da Augusta, para no fim descobrir que eu não estava autorizada´, reclama Yang Zhe, estudante de Letras da USP. ´Até regularizarem, pago a passagem inteira.´De acordo com Lucimar Gonçalves, responsável pelo envio dos dados dos alunos na Faculdade de Economia e Administração da PUC, este ano, a lentidão ultrapassou os limites. ´Entramos em contato com a SPTrans várias vezes, porque o processo estava muito demorado´, conta. ´Houve casos de alunos regulares que apareciam sem matrícula no site da SPTrans.´Em nota, a SPTrans declarou que o problema que acontece na USP não foi verificado em outras unidades de ensino e que os cadastros serão liberados a partir desta sexta-feira, 16.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.