Estudantes explodem bomba em colégio de Curitiba

Uma bomba caseira explodiu na manhã de hoje em um dos corredores do Colégio Dom Bosco, no Bairro do Ahu, uma das escolas mais tradicionais de Curitiba. O artefato teria sido colocado por quatro estudantes, com idades entre 14 e 15 anos, identificados logo em seguida pela direção da escola. A escola ainda não decidiu a punição aos estudantes. A ocorrência será apurada também pela Delegacia de Explosivos, Armas e Munições. O delegado Luiz Antonio Zavataro passou toda a tarde em reunião. A explosão aconteceu por volta das 8 horas da manhã, quando aconteciam as provas no último dia de aulas no colégio. Segundo a assessoria de imprensa do Dom Bosco, a bomba estava em um corredor onde não estava previsto qualquer trânsito no dia de hoje, o que supõe que a intenção dos adolescentes era apenas assustar. Os danos foram apenas materiais, com quebra de vidros, de uma porta e das louças de um banheiro. O tenente Márcio Valim de Souza, do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar, disse que se alguém estivesse saindo do ginásio de esportes ou em um banheiro próximo estaria correndo sérios riscos, em razão do deslocamento de ar. A bomba continha aproximadamente 150 gramas de pólvora dentro de uma lata, tendo sido acionada com algum tipo de disparador ainda não identificado. Segundo a assessoria do colégio, os pais dos adolescentes estiveram na escola e mostraram-se constrangidos. Eles já se prontificaram a retirar os estudantes daquela escola. Os que conseguiram média para passar de ano, já podem ser desligados. No entanto, a escola ainda não decidiu se os que ficarem para recuperação poderão continuar fazendo os exames ou não.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.