Estudantes protestam contra reajuste da tarifa do ônibus

O anúncio do aumento da tarefa de ônibus continua gerando protestos em São Paulo. No início da tarde sexta-feira, 24, manifestantes se reuniram na calçada da Rua da Consolação, sentido centro, próximo a Praça Franklin Roosevelt, para reclamar do novo preço da passagem, que sobe para R$ 2,30 a partir do dia 30 de novembro, próxima quinta-feira. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a concentração não prejudicou o trânsito na região. Na zona sul de São Paulo, um outro grupo de cerca de 200 estudantes se reuniu na Avenida Nazaré, no Ipiranga, também para protestar contra o reajuste. Na quinta-feira, 23, o governador do Estado de São Paulo Cláudio Lembo, anunciou a nova tarifa das passagens de trem e Metrô, que também será de R$ 2,30 a partir da próxima quinta.Na quinta-feira pelo menos mais duas manifestações contra o aumento ocorreram na cidade. Uma com representantes de entidades estudantis contou com cerca de 150 pessoas na Praça da Sé. Houve tumulto perto da sede da Prefeitura, quando jovens atearam fogo a um ônibus de papelão. Outra manifestação, desta vez de motoqueiros, ocorreu na Rua da Consolação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.