Estudantes que agrediram guia turístico são liberados

Os seis adolescentes mineiros que agrediram um guia turístico ontem de madrugada na cidade de Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia, foram liberados hoje de manhã e já retornaram a Belo Horizonte. Eles vão responder em liberdade ao processo de agressão contra o guia Alessandro Oliveira. Ao ser agredido, o guia caiu na rua e, ao tentar se levantar, foi atropelado por um táxi. Ele está internado em estado grave no Hospital Luiz Eduardo Magalhães, com fraturas múltiplas.A discussão entre o guia turístico e os 7 rapazes começou em uma boate, por causa de uma mulher. Eles saíram do local trocando provocações e seguiram em um ônibus de volta ao hotel onde o grupo está hospedado. O estudante mineiro Felipe Pereira, de 19 anos, confirmou ter agredido o guia, alegando ter sido chutado pelas costas. Com a discussão dentro do ônibus, o motorista parou e mandou Pereira e Vinicius Vaz, 18 anos, Rômulo Sales, 19, Mateus Vilas Boas e os menores M.A . B.S. e L.S.D., ambos de 17 anos, descerem. Pereira, então, deu um soco em Alessandro, que caiu desacordado na pista. Quando estava se levantando, foi atropelado por um táxi, cujo motorista está sendo procurado pela polícia de Porto Seguro.Esta é a terceira vez que ocorrem brigas envolvendo turistas em cidades do extremo-sul baiano nos últimos meses. Em outubro, sete estudantes brasilienses brigaram com o garçom Nélson Simões, que acabou morrendo vítima das agressões. Todos já estavam livres em fevereiro, mas estão respondendo processo. No início de março, outros setes estudantes de Brasília colocaram uma bomba de fabricação caseira no quarto de uma pousada em Nova Viçosa, provocando um início de incêndio. Eles chegaram a ser presos, mas, como seus pais pagaram os prejuízos, o dono da pensão retirou a queixa e eles também foram liberados.

Agencia Estado,

11 de abril de 2003 | 13h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.