Estufa em favela tinha 78 pés de maconha

Polícia encontrou plantação no Morro do São Carlos

Pedro Dantas, RIO, O Estadao de S.Paulo

17 Julho 2009 | 00h00

Uma estufa com iluminação especial, sistema de refrigeração e 78 pés de maconha regados com água mineral. Esse foi o cenário que policiais civis encontraram em uma casa simples no alto do Morro do São Carlos, no Estácio, na zona norte do Rio. A descoberta aconteceu durante operação para descobrir um suposto paiol de drogas e armas na favela. As mudas estavam cuidadosamente acomodadas em vasos iluminados por seis refletores abastecidos por baterias automáticas. O esmero no tratamento das plantas chamou a atenção dos agentes. Ao lado das luzes potentes, galões de água mineral estavam prontos para serem usados na hidratação da pequena plantação. A refrigeração era feita por grandes ventiladores posicionados acima da horta. A casa que abrigava a estufa ficava na parte mais alta do morro, o "chuveirinho". Após a chegada do comboio com 50 policiais civis, traficantes soltaram fogos e atiraram contra viaturas. Os agentes reagiram e um homem não identificado foi baleado nas costas e levado para o Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio. Um fuzil e uma pistola foram apreendidos. Apesar do clima de tensão, escolas e comércio abriram normalmente. Dois helicópteros participaram da operação da 17ª Delegacia de Polícia de São Cristóvão. Entre os objetivos, estavam as prisões do traficante Rogério Rios Mosqueira, o Roupinol, e seu comparsa Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, apontados como líderes do tráfico na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.