Estuprador é morto por uma das vítimas

O ex-presidiário Fábio Galdino de Sena, 25 anos, foi morto na noite de ontem por uma vítima que havia seqüestrado e estuprado poucas horas antes no bairro de Boa Viagem, zona sul do Recife. Ele recebeu um tiro no tórax disparado em sua própria arma.Sena, que estava em liberdade condicional, seqüestrou A.C.B., de 25 anos, sua irmã A.P.B., 20, e uma prima delas A J.B, 22, quando elas entravam no carro, na saída da faculdade onde estudam. Armado, ele as fez dirigir até à mata da Muribeca, no município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes, onde estuprou A.C.B. e em seguida A.P.B.Quando se preparava para violentar A.C.B. novamente, descuidou-se e deixou a arma no capô do carro. A vítima pegou o revólver, confrontou-se com o agressor que caiu no chão, e atirou. Ele ainda entrou no carro, tentando fugir, mas morreu. Quase nuas, as moças correram em busca de socorro.Uma viatura da Polícia Militar levou as três mulheres até à delegacia de Prazeres, em Jaboatão, onde o delegado de plantão Cleurinaldo de Lima, autuou A.C.B. em flagrante. A moça não chegou a ser encaminhada à Colônia Feminina do Bom Pastor, no Recife, porque, enquanto era submetida a exames no Instituto Médico Legal (IML), o delegado foi afastado das suas funções pelo chefe de Polícia Civil, Aníbal Moura.Moura considerou "um equívoco" o procedimento do delegado, que disse ter apenas cumprido a lei, cabendo à justiça decidir se ela deveria permanecer detida. O diretor de Polícia Judiciária, Romero Leal, explicou que a legítima defesa exclui a culpabilidade. No caso, a moça, além de ter sido agredida, usou a arma do criminoso e depois contou tudo à polícia.Abalada, ela se encontrava desde ontem à tarde em uma clínica particular. Seu tio e advogado, Paulo Alves, disse que as moças são do interior do Estado e que A.C.B. nunca havia pegado em uma arma. Ele se preparava para entrar com habeas corpus para liberar a sobrinha, mas não foi preciso, porque o flagrante foi relaxado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.