Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Estupro coletivo de menina causa revolta e mobilização na web

Polícia investiga caso em que adolescente foi violentada por 30 homens no Rio e teve imagens divulgadas no Twitter

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2016 | 18h16

SÃO PAULO - Após a divulgação do caso de uma adolescente de 17 anos que foi estuprada por 30 homens, internautas criaram uma mobilização contra a cultura de estupro no País. A polícia investiga quem participou da ação no Rio. Imagens da jovem depois do estupro coletivo foram divulgadas no Twitter. A vítima passou por exames e prestou depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). O caso corre em sigilo.

No Facebook, usuários divulgam a imagem de uma mulher crucificada no símbolo de Vênus, além de cobrar medidas das autoridades e da sociedade contra a banalização dos casos de estupro e violência contra a mulher. No Twitter, as hashtags #umdiasemestupro, #estuprocoletivo #estupro ganharam destaque na divulgação do caso. Veja as reações:

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.