Ética será tema central no segundo turno, diz analista

A ética estará no centro dos debates eleitorais neste segundo turno das eleições presidenciais, como foi demonstrado, neste domingo, no primeiro debate entre os candidatos do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e do PSDB, Geraldo Alckmin, realizado na TV Bandeirantes. Essa é a opinião do cientista político e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Fábio Wanderley Reis. "O Alckmin não tem como fugir do tema e o Lula também não tem como escapar dessa discussão", destacou.Segundo Fábio Wanderley, o tucano foi o fator surpresa da noite, ao partir para o ataque logo no início do debate. "Fiquei surpreendido pelo caráter aguerrido e combativo do Alckmin. Isso causou impacto e ele pode ganhar pontos junto ao eleitorado indeciso", emendou.Apesar da avaliação, o professor também destaca a postura de Lula no embate: "Mesmo estando na defensiva, em razão dos escândalos que atingiram sua administração, sobretudo o dossiê Vedoin, o presidente Lula foi digno e afirmativo."Apesar da surpresa causada pelo tom mais incisivo de Alckmin, o cientista político acredita que houve empate neste primeiro debate entre os presidenciáveis. "Na minha avaliação, não houve vencedor, pois não é apenas batendo mais forte que se atrai votos, é também discutindo propostas".E continua: "Alckmin foi enfático e mais agressivo, mas Lula também se saiu bem nas respostas e tomou a iniciativa de propor a discussão das propostas de governo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.