'Eu gosto é de tênis mesmo'

Vídeo em que um jovem de favela pede a Lula uma quadra e é xingado pelo governador do Rio ganha repercussão na web

Gabriela Moreira / RIO, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2010 | 00h00

Um vídeo gravado por um adolescente da favela Mandela de Pedra, na zona norte do Rio , está causando polêmica na comunidade. Parte dos moradores acha que a repercussão das imagens pode prejudicar as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "Essa repercussão atrapalha os projetos que o cara traz para a comunidade", disse um deles, sem explicar se o "cara" era o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ou o governador Sérgio Cabral.

Visto até ontem por quase 500 mil visitantes, no YouTube, o vídeo, de 74 segundos, mostra o jovem Leandro dos Santos de Paula, de 18 anos, fazendo perguntas a Lula e ao governador na área conhecida como os apartamentos do PAC em Manguinhos - uma favela vizinha à Mandela.

Na gravação, Leandro, que está concluindo o ensino médio, pergunta a Lula por que ele não constrói uma quadra de tênis na favela. O presidente responde que considera tênis esporte da burguesia e o aconselha a praticar natação na piscina construída pelo PAC. O rapaz diz que a piscina está fechada - e Cabral entra na conversa, com providências para que o local seja aberto. Leandro comenta, então: "Eu gosto de tênis, mesmo. Jogo aqui na rua com estas raquetes que comprei na feira. São usadas, mas dá para jogar". Depois de mandar que a piscina seja reaberta, o governador o chama de "otário", "sacana" e "malandro". "Eu acordo todos os dias com o caveirão (blindado da polícia) na minha porta", comenta Leandro .

Nascido numa das áreas mais pobres do Rio, Leandro já correu outras vezes atrás de Lula em busca de soluções para seus problemas. No ano passado, quando o Brasil foi escolhido para a Olimpíada, ele esteve numa cerimônia no Copacabana Palace e conseguiu fazer Lula sair da comitiva para ouvi-lo. "Gritei tanto que ele desceu do carro e veio falar comigo. Pedi a reforma da minha escola, que estava em estado muito ruim." Agora, a reforma "está devagar, mas estão fazendo alguma coisa".

Leandro também persegue Cabral em busca de uma pedido não atendido: "Ele prometeu um laptop, e não deu. Vou atrás dele até ganhar". Após o vídeo, ele recebeu uma visita: "Veio uma pessoa aqui e disse que a piscina já estava funcionando, mas não falou nada do computador".

O vídeo foi gravado em dezembro e postado no último fim de semana por Ricardo Gama, filiado ao PR do Rio e aliado do ex-governador Anthony Garotinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.