Evento com a presença de Lula termina em tumulto no Rio

Um tumulto marcou a solenidade de formatura de 4,7 mil guias cívicos que trabalharão nos Jogos Pan-Americanos, no estádio Mário Filho, o Maracanã, no Rio, na manhã desta quarta-feira, 11. O evento contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e reuniu cerca de cinco mil jovens que moram em comunidades rivais. Pelo menos três adolescentes que moram na favela da Rocinha, a maior da América Latina, ficaram feridos depois da agressão de um grupo do Complexo do Alemão. O confronto ocorreu antes, e também no momento em que as autoridades, entre elas o presidente Lula, discursavam em um palanque improvisado no estádio. Os jovens do Complexo do Alemão foram retirados do estádio. Por volta das 11h30, policiais militares estavam do lado de fora do Maracanã para evitar um novo conflito entre os grupos. Num discurso inflamado, que lembrou o Lula candidato de velhos tempos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou passar mensagem de otimismo aos jovens que estavam no Maracanã. "No dia em que vocês estiverem em casa desanimados com a política e vocês estiverem pensando o Sérgio Cabral não presta, o Lula não presta, os deputados não prestam, os vereadores não prestam, ainda assim por favor não desanimem. Porque se nenhum de nós prestarmos, quem sabe o político ideal está dentro de vocês. Entre na política e ajude a mudar a história deste País", afirmou o presidente. Ele foi muito aplaudido durante discurso de 27 minutos e aproveitou a oportunidade para criticar a imprensa, que segundo ele dá pouca importância para as coisas positivas do País.

Agencia Estado,

11 Abril 2007 | 11h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.