Ex-chefe da PM é condenado no PR

O Conselho Especial da Justiça Militar do Paraná condenou nesta terça-feira a quatro anos de reclusão o ex-comandante da Polícia Militar do Estado, coronel Luiz Fernando de Lara. Ele foi acusado pelo Ministério Público de peculato, corrupção passiva e usurpação de poder na compra de 17 mil jaquetas de nylon, importadas da Coréia do Sul, sem licitação, em abril de 1999. O advogado do ex-policial, Carlos Alberto Dissenha, disse que recorrerá da sentença ao Tribunal de Justiça. Lara, que presidiu o Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros, foi exonerado do cargo na época e hoje está na reserva.A Justiça Militar acatou apenas a acusação de peculato (delito cometido por funcionário público que tendo, em função do cargo, poder sobre dinheiro público, dele se apropria ou desvia em proveito próprio ou alheio) e reverteu a pena à entrega de duas cestas básicas mensais ou prestação de serviço comunitário, além do pagamento de um salário mínimo mensal durante o período da condenação. O capitão Celso Binda, que também tinha sido acusado, por ter assinado o cheque de R$ 350 mil a mando de Lara, foi absolvido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.