Ex-deputada assume mandato por 19 dias no Rio

Apesar de não ter concorrido nas últimas eleições por achar que as campanhas "são mais profissionais e a maioria das pessoas precisa de alianças muito fortes com o setor econômico", a ex-deputada estadual Jurema Silva Batista (PT) não se constrangeu em assumir como sétima suplente da Assembleia do Rio para um mandato de 19 dias.

Marcelo Auler, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2011 | 00h00

Jurema foi empossada dia 12. Aguardou a desistência de cinco suplentes que, por estarem no exercício de mandatos de prefeitos ou vereadores, não quiseram assumir. "A disponível fui eu, por não ocupar cargo", resumiu. Pelos 19 dias ela receberá R$ 7.726 de vencimentos, R$ 1.700 de taxa de gasolina, R$ 1.140 para postagem de cartas e R$ 1.900 de despesas telefônicas.

Em dois dias, Jurema demitiu 14 pessoas, segundo ela, "a pedido do Rodrigo Neves, que as levou para a secretaria". E mesmo em um mandato tampão até dia 31, não deixou os cargos vazios. Contratou 11 servidores novos, inclusive três irmãos. Ela alega que mesmo no recesso há trabalho: "Estamos fazendo relatório sobre a questão da enchente e atendendo a pessoas", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.