Ex-detento explode bomba após libertar reféns em Cuiabá

O ex-presidiário Cláudio Galvão, de 41 anos, tentou se matar hoje, explodindo a bomba de fabricação caseira com a qual fez reféns seis pessoas da família de sua ex-mulher na manhã de ontem, em uma chácara na zona rural de Cuiabá. Ele sofreu queimaduras no braço e na cabeça, mas não corre risco de morte. Ex-detento do extinto presídio paulista do Carandiru, Cláudio Galvão havia invadido a casa de sua ex-sogra e feito seis pessoas reféns - ex-sogra, quatro ex-cunhados e um sobrinho - para obrigar a ex-esposa a falar com ele. Na tarde de ontem, ele liberou quatro dos reféns. Depois, trocou os demais reféns pela ex-mulher, Clarice dos Santos, que está grávida. Hoje à tarde, ele a libertou e, em seguida, tentou se matar. De acordo com a Polícia, Cláudio brigou com a mulher no final de dezembro e saiu de casa. Desde então, ele estaria ameaçando-a. Condenado a sete anos de prisão por roubos a shoppings em São Paulo, ele estava em liberdade condicional há quatro anos. Agora, Galvão vai responder a processo por seqüestro e cárcere privado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.