Ex-detento mantém 2 reféns em depósito em Muriaé (MG)

Primeira vítima foi libertada após cerca de 6 horas de negociações; seqüestro acabou após 8 horas

Elvis Pereira, estadao.com.br

22 Outubro 2008 | 20h48

Armado com duas pistolas e uma submetralhadora, o ex-detento Luciano de Paula Carneiro invadiu no fim da manhã desta quarta-feira, 22, um depósito de grãos, no bairro Santana, na cidade mineira de Muriaé, e manteve dois funcionários reféns em um caminhão. O primeiro a ser libertado foi Elton de Souza Martins, de 25 anos. Por volta das 19h20, Carneiro soltou Felipe, de 21 anos, e entregou-se à polícia.  Segundo o tenente Sandro Josefino, do 47.º Batalhão da Polícia Militar, o caso começou quando os policiais bloquearam a entrada da cidade para tentar deter Carneiro, pois havia a informação de que ele se preparava para assaltar um banco. Por volta das 10h30, ao avistar a barreira, o ex-preso desviou a Montana prata que guiava para uma estrada de terra e passou a ser perseguido pela PM.  Poucos minutos depois, Carneiro bateu o carro em um armazém e fugiu a pé, deixando para trás no veículo sua companheira, Irene Ferreira Pessoa, de 30 anos. O ex-preso seguiu para o depósito, entrou em um caminhão e tentou arrancar. A polícia fechou a saída com um ônibus. A partir daí, iniciaram-se as negociações. De acordo com Josefino, o acusado efetuou disparos contra a polícia. Um dos tiros destruiu o vidro do caminhão e os estilhaços machucaram levemente Martins nas costas. Carneiro exigiu água e a presença de um advogado e de Irene para liberar o ferido, o que ocorreu entre 15 e 16 horas. Como o advogado era apenas um representante enviado pelo advogado oficial do ex-detento, a polícia teve de aguardar a chegada deste do Rio de Janeiro para que o segundo refém fosse solto.  Josefino contou que Carneiro, de aproximadamente 30 anos, havia deixado a penitenciária da cidade neste semestre. O acusado permaneceu preso por cerca de cinco anos por supostamente integrar uma quadrilha de roubo de cargas e de veículos que agia no Espírito Santo. Carneiro e Irene foram levados para a 38ª delegacia de Muriaé. As armas e o carro, que era roubado, foram apreendidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.