Ex-diretor da FBN é denunciado por crime contra o patrimônio

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio ofereceu denúncia contra o ex-presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN) Pedro Corrêa do Lago por crime contra o patrimônio público. A denúncia foi aceita pela 2.ª Vara Federal Criminal do Rio e ele responderá pelo uso de material exclusivo da biblioteca, sem licitação, pela revista Nossa História.O suposto crime foi apurado em uma investigação que durou um ano e resultou ainda em uma ação cível por improbidade administrativa contra Corrêa do Lago.Comercializada pela Editora Vera Cruz e editada pela Fundação Cervantes, a revista chegou a estampar na capa a frase "Uma publicação editada pela Biblioteca Nacional". O presidente da Fundação Cervantes, José Raymundo Martins, e o diretor da Editora Vera Cruz, Adalmir Sampaio Gomes, também foram denunciados.De acordo com o MPF, Corrêa do Lago "irregularmente dispensou a licitação para contratar os serviços de edição e comercialização da revista. Dessa forma, feriu a lei federal de licitações (lei 8.666/93)". Martins e Gomes, ainda segundo o MPF, foram denunciados por supostamente terem sido beneficiados pela dispensa de licitação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.