Ex-diretor do Banco do Brasil chega para depor na PF

O ex-diretor de Gestão de Riscos do Banco do Brasil, Expedito Afonso Veloso, chegou por volta das 14h15 à Superintendência da Polícia Federal. O petista é acusado de ter ido a Cuiabá (MT) para ajudar a montar dossiê para prejudicar a candidatura de José Serra ao governo de São Paulo e convencer Darci e Luiz Antônio Vedoin a falar à IstoÉ. Afastou-se da função de diretor de Gestão de Riscos do Banco do Brasil na última quarta-feira. Veloso chegou acompanhado do advogado e não falou com a imprensa.Sub-relatoriaO sub-relator da CPI das Sanguessugas, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), também esteve presente na Superintendência da Polícia Federal para acompanhar os depoimentos de Veloso e Bargas.Sampaio disse que foi buscar informações sobre o rastreamento do dinheiro usado para pagar o dossiê anti-Serra e identificar a rede de envolvidos no episódio.Disse também que foi ver com a PF o procedimento que está sendo adotado nas investigações e o que está fazendo para agilizar a produção de provas. Sampaio disse que a CPI confia plenamente na Polícia Federal e que o objetivo é estreitar a colaboração e o intercâmbio de informações.Outro sub-relator presente na PF foi Fernando Gabeira (PV-RJ). O deputado disse que foi comunicar o interesse da CPI em receber todo o material relativo às investigações e mostrar o interesse de estreitar relações com a Polícia Federal, para a troca de informações. Gabeira disse que foi pedir também velocidade e eficiência nas investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.