Ex-funcionário ganha direito a convênio

A Justiça do Trabalho decidiu, em tutela antecipada, obrigar Shell e Basf a contratar plano de saúde vitalício para ao menos 999 ex-funcionários expostos a risco de contaminação na unidade de fabricação de agrotóxicos, em Paulínia, interior de São Paulo. A ação do Ministério Público do Trabalho pede pagamento de R$ 620 milhões por danos morais coletivos. O descumprimento implica multa diária de R$ 100 mil. As empresas podem recorrer. Basf e Shell informaram que não foram notificadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.