Ex-funcionários invadem prédio da Funasa

Trezentos e cinqüenta ex-agentes da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) invadiram na tarde desta terça-feira o prédio do órgão, na Praça Mauá, centro. Eles são conhecidos como mata-mosquitos e exigem a reintegração de 5.792 agentes demitidos da fundação. Os agentes têm a seu favor uma decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, tomada na tarde desta terça. As polícias federal e militar foram acionadas e tentaram negociar a saída dos mata-mosquitos do prédio da Funasa. Os manifestantes afirmam que só deixarão o local quando o órgão cumprir a decisão da Justiça. A Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef), que os representa, providenciou alimentação para que eles pudessem passar a noite no local. Também nesta terça, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou duas mortes causadas pela dengue. Uma das vítimas da doença era um morador de Ipanema, zona sul, que tinha 81 anos e morreu no dia 17 de janeiro de dengue hemorrágica. A outra morte aconteceu no dia 9 de fevereiro e vitimou um morador do Rocha, na zona norte da cidade, de 87 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.