Nelson Antoine/Agif
Nelson Antoine/Agif

Ex-goleiro Bruno tem redução de pena negada pela Justiça

TJMG não aceitou pedido para diminuir em 18 meses a sentença de mais de 20 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio

Rene Moreira, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2017 | 11h42

O ex-goleiro Bruno Fernandes Souza teve negado pela Justiça, nesta quarta-feira, 25, o pedido de revisão da pena de mais de 20 anos de prisão pela morte de Eliza Samudio. A intenção da defesa, com o argumento de que houve omissões no acórdão anterior, era diminuir em 18 meses a sentença.

+ Tribunal diminui pena do goleiro Bruno

+ Justiça autoriza goleiro Bruno a dar aulas de futebol fora da cadeia

A tese, porém, não foi aceita pelos desembargadores da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). No mês passado Bruno já havia sido beneficiado com dois anos a menos por conta da prescrição do crime de ocultação de cadáver.

+ Goleiro Bruno vai cumprir restante da pena em Varginha

+ Mandado é cumprido e goleiro Bruno volta para a prisão

Desde então, o ex-goleiro, que está no Presídio de Varginha (MG), no Sul do estado, passou a ter direito a sair durante a semana para dar aulas de futebol em uma entidade. Seus advogados vêm agora apresentando recursos na tentativa de diminuir um pouco mais a pena, para que ele possa obter a liberdade condicional.

Bruno foi condenado em primeira instância, em 2013, pelo homicídio triplamente qualificado da ex-namorada, ocultação do cadáver e sequestro e cárcere privado do filho deles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.