Ex-governador de RR vira réu em ação no STJ

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu a denúncia e instaurou ação penal por peculato contra o ex-governador de Roraima, Neudo Campos e o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Marcus de Hollanda Farias, que deverá ficar afastado até o fim da instrução do processo.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2011 | 03h08

A decisão da Corte Especial do STJ foi unânime. Campos, Farias e outros três denunciados escaparam da acusação por formação de quadrilha. O crime foi considerado prescrito.

Os réus foram denunciados por envolvimento no chamado "escândalo dos gafanhotos", esquema que envolvia a inclusão de aproximadamente 6 mil de funcionários fantasmas na folha de pagamento do Departamento de Estradas e Rodagem. O desvio calculado pelo Ministério Público chegaria a R$ 70 milhões.

O processo chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) quando ele se elegeu deputado. Em 2010, ele renunciou ao mandato. O processo deixou então o STF. Como um dos réus é ministro do Tribunal de Contas, o processo foi remetido para o STJ.

Pelo mesmo caso, Campos já foi condenado por peculato a 16 anos de prisão. / FELIPE RECONDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.