Ex-governador Garotinho vira alvo no Rio

A procuradora eleitoral do Rio, Silvana Batini, pediu a impugnação de 38 candidaturas, entre elas a do ex-governador Anthony Garotinho, que tenta uma vaga para deputado federal pelo PR. A lista divulgada no fim da tarde de ontem é parcial.

Clarissa Thomé / Rio, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2010 | 00h00

A assessoria de imprensa da procuradora também não informou quantas fichas estão sendo analisadas no total. A procuradora decidiu ingressar com ação contra a candidatura de Garotinho porque ele já havia sido condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral por crime eleitoral. Garotinho e a mulher Rosinha foram punidos com três anos de inelegibilidade (a partir de 2008) por terem utilizado um jornal e uma rádio na campanha pela Prefeitura de Campos. No dia 30, o casal foi beneficiado por liminar do TSE.

De acordo com sua assessoria, o ex-governador "definiu como uma afronta o pedido". Segundo ele, o pedido de impugnação "parece um equívoco" da procuradora por conta da liminar concedida pelo ministro Marcelo Ribeiro do TSE.

Roraima. Dois candidatos a governador de Roraima podem ter as candidaturas impugnadas. O Ministério Público Eleitoral é autor do pedido contra o deputado Neudo Campos, que concorre ao pleito pelo PP. O argumento é uma condenação pelo Tribunal de Contas da União, por improbidade administrativa.

Petrônio Araújo é atacado pelo próprio partido, o PHS. A comissão interventora recorreu ao TRE para impedir a candidatura de toda a chapa majoritária. No total, o TRE roraimense recebeu até agora solicitações de impugnação de dez dos 508 políticos que protocolaram pedidos de registro de candidatura./ COLABORARAM TALITA FIGUEIREDO e LOIDE GOMES, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.