Ex-juiz condenado a pagar R$ 10 mil por crime de racismo

O Tribunal de Justiça (TJ) do Distrito Federal determinou ao ex-juiz classista João Paulo David que pague uma indenização de R$ 10 mil a um taxista, por crime de discriminação racial. As ofensas ocorreram em 1997, depois que o motorista pediu ao ex-juiz que apagasse o cigarro. David teria cuspido no rosto e xingado o taxista de "preto safado" e "preto nojento". Várias pessoas testemunharam o crime, que, na época, já havia provocado a demissão de David, após um processo administrativo aberto no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 10ª Região, sediado em Brasília.David já havia sido condenado em primeira instância a pagar uma multa de R$ 3 mil, por ter ofendido o taxista. Os desembargadores da 3ª Turma Cível do TJ consideraram inaceitável o comportamento do ex-juiz e elevaram o valor da indenização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.