Ex-mulher de Andinho é transferida para SP

A polícia transferiu hoje para São Paulo Luciana Bernardino Seixas, ex-mulher do seqüestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, acusada de integrar uma quadrilha de tráfico de entorpecentes. A transferência ocorreu no período da manhã. A polícia não quis revelar o destino de Luciana, mas, segundo o escritório de advocacia que a representa, ela foi encaminhada para a Casa de Custódia Feminina da capital. A filha da acusada, nascida quarta-feira em uma maternidade de Campinas, foi levada junto com a mãe. A prisão de Luciana ocorreu logo depois de ela ter obtido alta, ontem à tarde. O mandado de prisão preventiva contra a acusada havia sido expedido pela Justiça de Campinas no dia anterior, o do nascimento de sua filha. Uma denúncia anônima, feita ao disque-denúncia da cidade, revelou a localização da ex-mulher de Andinho.Luciana teria dito à polícia que a recém- nascida também é filha do seqüestrador. Seus advogados não confirmam. O casal tem ainda uma filha de cinco anos. A ex-mulher de Andinho é acusada em um inquérito instaurado no dia 24 do mês passado, quando policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) de Campinas flagraram cinco pessoas com 33 quilos de maconha. Eles foram presos e denunciaram Luciana e uma segunda pessoa, cuja identidade não foi divulgada, como traficantes. O advogado da acusada, Oclair Baccaglini, não foi localizado hoje pela reportagem. Ele estava buscando medidas legais para reverter a prisão de sua cliente, informou seu escritório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.