Ex-policial nega participação em seqüestros

O ex-atirador de elite da polícia militar Marcos Eduardo Bossolan disse a uma emissora de televisão de Campinas que não pertence à quadrilha de Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, como havia informado a própria polícia militar. O comandante do 35º Batalhão da PM de Campinas, coronel Lúcio Ricardo de Oliveira, que revelou a informação, não foi encontrado hoje para falar sobre o assunto. Segundo a polícia militar, Bossolan seria um dos principais aliados de Andinho. A PM informou que o ex-policial foi reconhecido ao lado do seqüestrador em uma imagem transmitida pela televisão. Bossolan entrou para a PM em 1994, e três anos depois foi condecorado por bravura ao atingir, e matar, um criminoso que usava uma menina de dois anos como refém, em Valinhos (SP). Depois disso, ele chegou a ser afastado do grupo de elite da PM até ser expulso, em 2000, acusado de receptação de veículos roubados. Bossolan garantiu que não tem nenhuma relação com a quadrilha de Andinho e disse que, atualmente, trabalha como motoboy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.