Ex-policial suspeito de matar Eliza depõe em Belo Horizonte

Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi orientado por advogado a ficar calado; outros serão ouvidos

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias

12 de julho de 2010 | 14h48

SÃO PAULO - O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, suspeito de estrangular a modelo Eliza Samudio até a morte, chegou no início da tarde desta segunda-feira, 12, ao Departamento de Investigações de Belo Horizonte, em Minas Gerais, para prestar depoimento. O advogado Zanone Manoel de Oliveira Junior, que defende o ex-policial, orientou seu cliente a permanecer calado durante depoimento, que ocorria a portas fechadas.

 

Veja também:

linkDefesa de Bruno deve entrar com habeas corpus hoje

linkGoleiro passa mal na cadeia em Minas

linkPrimos de Bruno vão fazer acareação

link'Será difícil falar que o pai matou a mãe'

especialCronologia do caso

 

Além de Bola, o delegado pretende ouvir ainda nesta segunda os suspeitos Elenilson Vitor da Silva, Wemerson Marques de Souza e Flávio Caetano de Araujo, que chegaram ao departamento nesta manhã.

 

Os quatro estão detidos no presídio de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem, desde a semana passada.  Eliza, de 25 anos, é ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, suspenso do Flamengo, e segue desaparecida desde o início de junho.

 

Texto atualizado às 16h25.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.