Ex-prefeito e PMs estão entre presos em operação contra jogo do bicho no Rio

Ao menos 33 já foram detidos; eram usadas máquinas de cartão de crédito para fazer apostas

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2011 | 10h00

RIO - Entre as 33 prisões já confirmadas na operação Dedo de Deus, deflagrada pela Polícia Civil, estão o ex-prefeito de Teresópolis, Mário Tricano, e dois policiais militares. Os agentes buscam nesta quinta-feira, 15, suspeitos de envolvimento com o jogo do bicho no Estado.

De acordo com as primeiras informações, os agentes descobriram que os bicheiros substituíram os tradicionais talonários por máquinas semelhantes aos aparelhos de cartões de crédito e de débito em alguns pontos de anotação. As máquinas eram fabricadas em estados do Nordeste do Brasil.

Mais de R$ 300 mil em espécie e oito carros de luxo já foram apreendidos e as prisões incluem suspeitos que estavam nos Estados da Bahia, Minas Gerais, Pernambuco e Maranhão.

Cerca de 750 policiais cumprem 60 mandados de prisão e 125 de busca e apreensão. Participam do trabalho 100 delegados, cinco promotores de Justiça e mais de 700 agentes da Polícia Civil.

A chefe de Polícia Civil Marta Rocha já está na Academia de Polícia onde concede entrevista coletiva sobre a ação em conjunto com o Ministério Público.

Atualizado às 10h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.