Ex-presidiário mata pais e irmão com machado

O ex-presidiário Luís Brendler Cervi, de 30 anos, matou os pais e um irmão nesta quinta-feira, em Ijuí, cidade do noroeste gaúcho, a 415 quilômetros de Porto Alegre. A polícia foi avisada de movimentos estranhos por vizinhos da família.Quando chegou à casa, no bairro Assis Brasil, encontrou os corpos do casal, o motorista aposentado Adil Cervi e a professora aposentada Luci Brendler Cervi, e do filho Mário Brendler Cervi. Um machado que estava na casa teria sido usado nos assassinatos.Mas os cadáveres também tinham marcas de disparos. As circunstâncias do crime ainda não foram totalmente esclarecidas. Luís também ficou ferido, por luta corporal ou por tentativa desuicídio, e passou por uma cirurgia no crânio.Ao final da tarde desta quinta-feira, seu estado era considerado grave pelos médicos. Uma carta escrita pelo ex-presidiário explicava, comomotivos dos assassinatos, uma (suposta) loucura da mãe, frustrações do pai e deficiência física do irmão.Outros dois crimes abalaram o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. Em Candelária, naregião central do Estado, Laureno Simon, de 29 anos, atirou três vezes contra sua ex-companheira,Ana Lúcia Silva, de 21 anos, de quem havia se separado há seis meses. Ela foi atendida no hospital local em estado grave. Ele ameaçou se suicidar e acabou se entregando à polícia.Em Capão da Canoa, no litoral, o corpo de um homem foi encontrado no porta-malas de um carro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.