Ex-superintendente da Polícia Federal é preso no Rio

Edson de Oliveira estava foragido desde 2011, quando a Justiça emitiu mandado de prisão por falsidade ideológica e concussão

Fábio Grellet, Agência Estado

08 Maio 2012 | 19h22

RIO DE JANEIRO - Edson Antônio de Oliveira, ex-superintendente da Polícia Federal no Rio e ex-diretor da Interpol no Brasil, foi preso nesta segunda-feira, 7, em uma agência bancária do Rio por um crime cometido há 26 anos. Ele estava foragido desde novembro de 2011, quando a Justiça Federal emitiu mandado de prisão por falsidade ideológica e concussão (uso de cargo público para conseguir vantagem pessoal).

O primeiro crime já prescreveu. Proferida há 15 anos, a sentença também ordenou a perda do cargo de delegado e dos vencimentos da aposentadoria, mas essa decisão ainda não foi cumprida.

Em 1986, Oliveira promoveu uma investigação informal ao descobrir que dois ex-comissários da Varig tinham dinheiro depositado no exterior. Sem abrir inquérito, o delegado passou a extorquir os comissários para não formalizar a investigação.

Oliveira foi denunciado em 1994. Um ano antes, havia ficado famoso por ir à Tailândia buscar Paulo César Farias, o PC Farias, tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor de Mello preso naquele país por sonegação.

Mais conteúdo sobre:
PF: preso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.