Secretaria de Segurança Pública/BA
Secretaria de Segurança Pública/BA

Exame da OAB é adiado em Salvador por ameaça de bomba

Homem invadiu prédio em universidade e ameaçou explodir o local no qual três mil candidatos fariam a prova; não foram encontradas bombas ou armas de fogo com o acusado, que se entregou à polícia

Heliana Frazão, Especial para O Estado

24 Julho 2016 | 18h06

Cerca de três mil candidatos que fariam as provas da Ordem dos Advogados do Brasil, em Salvador, na tarde deste domingo, 24, passaram por momentos de pânico, pouco antes do início das provas, quando um homem invadiu o prédio da Unijorge, onde se realizaria o exame, e ameaçou explodir o local. Houve correria e gritos, porém não foram encontradas bombas ou armas de fogo com o acusado, que se entregou durante a tarde.

A Polícia Militar, com o esquadrão anti-bomba, e o Corpo de Bombeiros foram acionados e evacuaram o prédio. Imediatamente iniciaram as negociações com o acusado, que foi mantido na sala 711, no 7º andar da instituição, até por volta das 16h30, quando ele se entregou aos agentes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

O acusado foi identificado como Frank Oliveira da Costa. Formado em Direito, ele já teria tentado inúmeras vezes obter o registro da Ordem, porém sem sucesso.   

Logo após a rendição, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o acusado não portava bombas, nem arma de fogo. Na mochila que carregava tinha apenas roupas. Frank foi preso e levado para Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). 

"Após averiguações constatamos que não havia nenhuma substância explosiva entre os pertences do acusado", disse o tenente-coronel Coutinho, comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). 

Contratado pela família de Frank, o advogado Marcos Melo chegou ao local pouco antes da rendição. Entretanto, ele desconhecia o que teria motivado o cliente a adotar tal medida extrema. "Ainda não posso falar do que se tratou, ainda preciso tomar pé da situação", comentou.  

De acordo com o presidente da OAB-BA, Luiz Viana, que esteve na Unijorge acompanhando o desenrolar do caso, as provas em Salvador foram suspensas, mas uma nova data para a realização do exame será marcada, "O mais importante é que estão todos bem, ninguém se feriu" declarou, acrescentando que a nova data da prova será publicada no site da OAB nacional e no regional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.