Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Exame toxicológico aponta substâncias abortivas em ex-amante de Bruno

Jovem desaparecida registrou queixa contra goleiro por indução ao aborto em outubro de 2009; material colhido, porém, passará por outra análise, e resultado definitivo deve sair na próxima 2ª

Bruno Lousada e Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo

01 de julho de 2010 | 19h12

RIO - O teste toxicológico na urina de Eliza Samudio, desaparecida há cerca de 3 semanas, detectou um grupamento de substâncias consideradas abortivas, informou nesta quarta-feira, 1, o Departamento Geral de Policia Técnico Cientifica da Policia Civil do Rio de Janeiro (DGPTC). Segundo os peritos, porém, a mistura também pode ser encontrada inclusive no consumo simultâneo de bebidas alcoólicas com fumo.

 

Veja também:

linkJustiça autoriza quebra sigilo telefônico de jovem

linkPai de Eliza Samudio oferece recompensa

som ELDORADO: Ouça entrevista com Bruno

 

O exame de corpo de delito foi realizado pelo Instituto Médico Legal após Eliza registrar queixa no dia 15 de outubro contra o goleiro do Flamengo Bruno Fernandes - suspeito de participação no desaparecimento - e três amigos por agressão, cárcere privado e indução ao aborto.

 

Os peritos que analisaram o material colhido decidiram enviar o material para o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a fim de confirmar a análise. O laudo definitivo vai ser divulgado na segunda-feira.

 

Após a denúncia da estudante, a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) chegou a indiciar o goleiro, mas o Ministério Público do Rio devolveu o inquérito, pois o exame toxicológico na vítima, que seria a principal prova, nunca foi concluído.

 

Hoje, o goleiro quebrou o silêncio e falou pela primeira vez sobre o desaparecimento de Eliza, com quem teria um filho de quatro meses. O jogador do Flamengo disse estar chateado, sob forte constrangimento, com o sumiço da jovem, no qual é apontado pela polícia como principal suspeito, e negou qualquer envolvimento no caso.

 

"A situação é meio delicada. Estou chateado e torço para que ela possa aparecer. É constrangedor para mim e para a minha família. Estou chateado por ela ter desaparecido. Quero que a gente possa voltar a conversar e ser feliz outra vez. Tá difícil...", declarou Bruno, depois de treinar por duas horas no Centro de Treinamento Ninho do Urubu, em Vargem Grande (zona oeste).

 

Uma testemunha que prestou depoimento, na última quarta-feira, na Delegacia de Homicídios de Contagem, em Minas Gerais, confirmou ter visto Eliza e seu filho no sítio do goleiro, em Esmeralda, região metropolitana de Belo Horizonte, há cerca de três semanas.

Tudo o que sabemos sobre:
Bruno FernandesElizaRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.