Excesso de população interdita presídio

A constatação de que 500 mulheres ocupavam celas apropriadas para 239 detentas e a falta de higiene levaram ontem à interdição parcial do Presídio Feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre, pelo juiz Sidinei Jos Brzuska. A partir de 10 junho, a cadeia receberá só condenadas de Porto Alegre, Guaíba, Canoas, Gravata, Alvorada, Cachoeirinha e Viamão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.