Executivo da Dell é assassinado

Dois homens de moto se passaram por entregadores de pizza

José Dacauaziliquá e Daniela do Canto, O Estadao de S.Paulo

09 Julho 2009 | 00h00

O diretor de Marketing da empresa Dell, Fernando Ferro Antunes de Siqueira, de 38 anos, foi assassinado por dois motoqueiros que se passaram por entregadores de pizza, anteontem à noite, no Morumbi, na zona sul. A polícia acredita que se trata de latrocínio (roubo seguido de morte). Mas não descarta nenhuma hipótese, inclusive vingança. O crime aconteceu às 21h30, na Rua Adalívia de Toledo, a poucos quarteirões do prédio onde a vítima morava com a mulher e as duas filhas, de 2 e 4 anos. De acordo com uma testemunha, Siqueira dirigia seu Honda CR-V quando teve de reduzir a marcha para passar por uma lombada. Naquele instante, ainda segundo a testemunha, uma motocicleta ocupada por "dois entregadores de pizza" se aproximou do veículo. O homem que estava na garupa e carregava uma arma de fogo, possivelmente um revólver, teria anunciado o assalto. O diretor de Marketing teria esboçado reação. E, por esse motivo, o bandido atirou. A bala atingiu o pescoço da vítima. O criminoso que pilotava a moto acelerou. A dupla fugiu sem que ninguém conseguisse anotar os números da placa da motocicleta. Os assaltantes teriam levado o celular de Siqueira. A informação não foi confirmada pela polícia. O diretor de Marketing chegou a descer do carro para pedir socorro. Motoristas e pessoas que passavam pela rua tentaram reanimá-lo. A Polícia Militar foi chamada. A vítima foi levada para o Hospital Albert Einstein, onde recebeu os primeiros socorros. No meio da madrugada, a família recebeu a notícia de que Siqueira havia morrido. O caso foi registrado no 34º Distrito Policial, no Morumbi. Segundo o delegado titular, Ítalo Miranda Júnior, os investigadores foram às ruas para verificar se alguma câmera de segurança conseguiu registrar a ação. Em setembro do ano passado, o Jornal da Tarde publicou reportagem sobre criminosos especializados em roubar laptops na zona sul, principalmente nos bairros do Brooklin e Vila Olímpia, que, para não levantar suspeita da polícia, nem das vítimas, se passavam por entregadores de comida. ESTATÍSTICA Segundo os números divulgados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), o crime de latrocínio aumentou 36,2% na comparação do primeiro trimestre de 2009 em relação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e março de 2009, foram computados 94 latrocínios no Estado de São Paulo - ante 69 no primeiro trimestre de 2008. O crime de roubo seguido de morte quase dobrou na capital: de 15 casos passou para 27.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.