Exército afasta 30 militares suspeitos de furto no Complexo do Alemão

Outros 23 PMs também foram retirados das ruas; ar-condicionado e outros objetos foi levado de casa

O Estado de S.Paulo,

22 de janeiro de 2011 | 21h06

RIO - O Exército afastou trinta militares envolvidos em uma investigação de furto no Complexo das Favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro. Outros 23 policiais militares que estavam de plantão no dia do crime também foram retirados das ruas. A informação foi dada hoje pelo jornal RJTV, da TV Globo.

A expectativa é de que o Exército conclua em dez dias as investigações. A denúncia feita no último dia 3 aponta um tenente da Brigada Paraquedista, que comandava um pelotão de quase 30 homens, como responsável pelo furto de um aparelho de ar-condicionado e outros objetos de uma casa na comunidade da Fazendinha.

O oficial investigado pelo Exército faz parte da Força de Pacificação, criada para dar apoio ao governo do Rio no patrulhamento dos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha.

Em nota, a assessoria da Força de Pacificação informou que "o processo investigatório inicial será finalizado em cerca de dez dias e, sendo verificado indício de crime, dará origem a um Inquérito Policial Militar (IPM), iniciando um processo judicial que irá apurar as responsabilidades com o máximo rigor da legislação, podendo, inclusive, resultar na expulsão dos militares envolvidos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.