Exército faz a segurança de reunião do Grupo do Rio

Mil e duzentos soldados do Exército estão espalhados por pontos estratégicos da cidade para garantir a segurança durante a XVIII Cúpula do Grupo do Rio, que reunirá chefes de Estado de países da América Latina e do Caribe até sexta-feira. Marinha e Aeronáutica também atuam na operação, coordenada pelo Comando Militar do Leste (CML). A segurança pessoal dos chefes de Estado está a cargo da Polícia Federal (PF), que enviou de Brasília homens do Comando de Operações Táticas (COT) e do Grupo de Assalto. Helicópteros da PF estão de prontidão na cidade."A idéia é guarnecer todos os itinerários que serão utilizados, ocupando pontos estratégicos como elevados, viadutos e pontes", disse o capitão Paulo Ricardo Vidi, do setor de Comunicação Social do CML. Além das Forças Armadas e da PF, a Polícia Rodoviária Federal e as polícias estaduais (Militar e Civil) também participam da operação.Soldados do Exército fazem desde terça-feira o patrulhamento da Avenida Brasil e da Linha Vermelha, palco rotineiro de troca de tiros, que liga o Aeroporto Internacional Tom Jobim com o cento e a zona sul, onde é realizada o encontro. Por este motivo, o deslocamento dos chefes de Estado deverá ser feito de helicóptero. Um navio da Marinha estava ancorado na frente do Hotel Copacabana Palace, uma das sedes do evento.O Exército tem participado do patrulhamento da cidade em diversas ocasiões, como o carnaval de 2003, após uma onda de violência, na última eleição presidencial e durante conferências como a Rio-92.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.