Exército mobiliza 300 homens para prender dois recrutas

O Exército, com o apoio da Polícia Militar, realizou nesta quarta-feira uma operação em duas favelas da zona sul com cerca de 300 homens para prender dois soldados de 18 anos, recém-integrados à corporação. Segundo o Comando Militar do Leste, eles furtaram três fuzis FAL 7.62mm do Museu Histórico do Exército no Forte de Copacabana, na terça-feira. O armamento seria repassado para traficantes. As visitas públicas ao Forte, que está completando 90 anos, foram suspensas.De acordo com o Comando Militar do Leste, o furto do material ocorreu durante o trabalho de manutenção dos armamentos. O soldado Carlos Henrique de Melo desmontou os três fuzis, saiu do Forte por uma trilha em direção à Praia do Diabo e passou as armas para Carlos Eduardo Teixeira de Farias, que estava de folga.A Justiça Militar expediu dois mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva dos foragidos. Os pais de Carlos Henrique, que mora no Cantagalo-Pavão-Pavãozinho, afirmaram que ele não apareceu em casa. Familiares de Carlos Eduardo também não souberam informar do paradeiro do filho.O comandante do Comando Militar do Leste, general Manoel Luiz Valdevez Castro, esteve no Cantagalo-Pavão-Pavãozinho acompanhando a busca e declarou que a operação do Exército só vai terminar quando os soldados forem presos e os fuzis, apreendidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.