Exército usa detector de mina em vistoria a Bangu

O Exército usou nesta sexta-feira detectores de minas capazes de descobrir celulares através do concreto, durante vistoria no presídio Bangu 1.Nada foi encontrado. Foi a segunda varredura na unidade em menos de 20 dias.Militares já haviam usado detectores em outra operação, dessa vez em Bangu 3, em fevereiro, quando foram encontrados telefones e até um laptop.Segundo o secretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, o fato de nada ter sido descoberto se deve ao regime disciplinar mais rigoroso em vigor na penitenciária há vinte dias. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.