Exército vai montar pontes móveis para religar áreas isoladas no Rio

Militares estudam possibilidade de instalar pontes em áreas da zona rural de Teresópolis, para facilitar escoamento da produção agropecuária e acesso dos moradores à rodovias

Agência Brasil,

17 de janeiro de 2011 | 19h14

RIO - Militares da Divisão de Engenharia do Exército fizeram nesta segunda-feira, 17, o reconhecimento de algumas áreas na zona rural de Teresópolis, cidade serrana devastada pelas chuvas da última semana, para definir locais onde podem sem montadas pontes móveis. As pontes provisórias vão facilitar o escoamento da produção agropecuária e o acesso dos moradores dessas comunidades ao centro do município e à rodovia BR-116.

 

Segundo informou à Agência Brasil o major Rovian Alexandre Janjar, oficial de Comunicação Social do Exército, os militares especializados na área de engenharia verificam a viabilidade da instalação das pontes. "A gente fez vários reconhecimentos desse tipo, passou essas possibilidades para o governo do Rio de Janeiro. A partir daí, nós estamos aguardando a decisão do governo fluminense para que a gente lance a ponte".

 

O major Janjar informou que o Exército tem condições de entregar disponíveis, no momento, 100 metros de pontes móveis, aos quais se somarão mais 60 metros que estão chegando do município de Cachoeira do Sul (RS).

 

Em Teresópolis, uma ponte móvel deve atender à população dos distritos de Sebastiana, Vale Alpino, Rio Preto, Gamboa, Chácara e Alegria, situados na região nordeste da cidade. Em Friburgo, seriam beneficiados os moradores das regiões norte e nordeste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.