Experiência de Curitiba vai ajudar a reconstruir Afeganistão

A supervisora de Informações do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Maria do Rocio Morais do Rosário, é uma das pessoas convidadas para um encontro que será realizado em Londres, entre os dias 25 e 26, visando discutir a reconstrução de Cabul, no Afeganistão.A reunião é organizada pelas Nações Unidas em conjunto com o Center for International Cooperation, de Nova York. O convite foi feito pelo arquiteto afegão Ajmal Maiwandi.A supervisora disse que apresentará, em sua palestra, alguns pontos que serviram de base para o desenvolvimento de Curitiba. "Eles querem a reconstrução com uma visão de curto prazo, mas objetivando um desenvolvimento futuro", afirmou.O principal ponto, segundo ela, é ter o ser humano como foco e medida do desenvolvimento. "Vamos mostrar como essa premissa foi implementada em Curitiba, com prioridade ao pedestre e acessibilidade do cidadão aos serviços."Para ela, o desenvolvimento de Cabul deve seguir a noção de preservação do meio ambiente, dos valores culturais e do patrimônio histórico. "Lá, esses aspectos são a base do conflito", comparou.Além disso, Maria do Rocio acentuará que as políticas urbanas a serem implementadas devem contribuir para diminuir as desigualdades sociais, sobretudo a discriminação contra as mulheres. Ela também insistirá para que todas as ações estejam ancoradas em instituições fortes e privilegiem práticas inovadoras. "É preciso pensar o ideal e executar o viável?, disse.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.