Explosão em consulado do Brasil preocupa governo chileno

O governo chileno manifestoupreocupação com um atentado perpetrado com uma bomba de efeitomoral contra o consulado do Brasil em Santiago. O ato foireivindicado por um grupo ultraesquerdista supostamenteinativo. "Trata-se de uma ação preocupante, pois a bomba foi levada aointerior do consulado", disse o ministro chileno de Interior,José Miguel Insulza. O artefato causou danos apenas a um banheiro da representaçãodiplomática. O atentado ocorreu na tarde de ontem e foi assumidopor membros do Movimento da Esquerda Revolucionária (MIR, porsuas iniciais em espanhol). Ao reivindicar a autoria do atentado por meio de um comunicado o grupo ultraesquerdista disse que a explosão seria um protestocontra as condições de reclusão às quais estariam sendosubmetidos alguns chilenos pertencentes ao MIR e detidos noBrasil por suposta participação no seqüestro do publicitárioWashington Olivetto. Insulza disse que o governo chileno aguarda a conclusão de uminquérito policial e informou que serão adotadas "as açõeslegais correspondentes uma vez que estejamos em poder de todosos detalhes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.