Explosão em fábrica de medicamentos deixa 26 feridos em Minas Gerais

Um galpão desabou nesta manhã; suspeita é de que uma estufa tenha explodido em unidade da Cimed na cidade de Pouso Alegre

Rene Moreira, Especial para O Estado

21 Outubro 2014 | 10h13

Atualizado às 20h13

FRANCA - Uma explosão deixou 26 pessoas feridas em uma fábrica de medicamentos, na manhã desta terça-feira, 21, em Pouso Alegre (MG). Das vítimas, três estão em estado grave, sendo que uma delas teve queimaduras no corpo todo. Os feridos foram socorridos até o Hospital Regional Samuel Libânio, na própria cidade.
 
O acidente aconteceu na fábrica da Cimed, que, em nota, informou ter deslocado uma equipe para o local e estar prestando toda a assistência às vítimas. A unidade conta com 1.200 funcionários, mas a assessoria da empresa diz não ser possível precisar quantas pessoas trabalhavam no local no momento do acidente.
 
Peritos da Polícia Civil também estiveram na indústria e tentam descobrir o que exatamente aconteceu e os riscos para a estrutura da empresa a partir de agora. A suspeita é de que o fogo tenha começado em razão de um curto-circuito em uma estufa de secar comprimidos, que fez explodir boa parte do galpão arremessando telhas a muitos metros de distância.
 
Bombeiros gastaram 10 mil litros de água e mais de quatro horas para conter as chamas que começaram por volta das 6h30. As vítimas apresentavam ferimentos e muitas inalaram fumaça. O operário que sofreu as maiores queimaduras está em estado crítico. O prédio onde ocorreu a explosão foi interditado, mas outras áreas da companhia podem funcionar.
 
Pânico. Testemunhas contaram que muitos trabalhadores saíram correndo de dentro da empresa, sendo localizados pelos bombeiros equipamentos de segurança - como máscaras - espalhadas pelo caminho. O capitão Ivan Neto explicou que assim que a corporação chegou à indústria cortou o fornecimento de energia e esvaziou o local.
 
Segundo ele, imediatamente foram socorridos Carlos Israel dos Santos Souza, de 23 anos, bastante queimado, e Jalber Mendes das Chagas, de 40 anos, com um corte na cabeça. Mas no hospital começaram a chegar as outras pessoas, a maioria com queimaduras e ferimentos leves ou problemas por terem inalado fumaça.
 
Regular. O Corpo de Bombeiros informou que a unidade da Cimed em Pouso Alegre está regular e com projeto de prevenção de incêndio aprovado. Foi descartada a possibilidade de contaminação na região por substâncias usadas na fabricação dos remédios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.