Explosão em metalúrgica de Taubaté (SP) teria sido ambiental

Uma explosão do tipo ambiental segundo os bombeiros, no entorno a uma caldeira, matou às 19 horas de terça-feira um funcionário e feriu outros dois na Mextra Engenharia Extrativa de Metais Limitada, localizada na Avenida Dom Pedro Primeiro, no bairro Itaim, em Taubaté, no Vale do Paraíba.De acordo com informações do delegado Luiz Carlos Gouveia Domingos, do 1º Distrito Policial de Taubaté, os funcionários inspecionavam uma espécie de caldeira utilizada no processamento de alumínio quando ocorreu a explosão. Osmar Ferreira da Silva, de 39 anos, morreu na hora, e os outros dois foram levados pelos bombeiros para o Hospital Regional do Vale do Paraíba. Vicente Sério Neto, de 55 anos, teve queimaduras de terceiro grau em 100 por cento do corpo e deve ser transferido para Hospital de Ribeirão Preto. Já Marco Vinicius dos Santos, de 23 anos, sofreu queimaduras de segundo grau nas mãos e passa bem.O Corpo de Bombeiros de Taubaté teve de pedir reforço de equipes de outras cidades da região e pelo menos dez veículos estiveram no local socorrendo as vítimas. "Sabemos que o acidente foi muito grave e as outras empresas da cidade estão mandando equipes médicas para atender a todos", comentou o presidente do sindicato dos metalúrgicos de Taubaté, Valmir Marques.Segundo o delegado, o local da explosão foi interditado, para que sejam realizados os trabalhos de perícia pela manhã. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a explosão ocorrida é chamada de ambiental, sendo provocada pelo acúmulo de substâncias no ar. A Mextra é líder nacional na fabricação de pastilhas metálicas para produção de alumínio, e a unidade de Taubaté conta com cerca de 60 funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.