Explosão em motel mata duas pessoas

Duas pessoas morreram soterradas numa explosão no motel Mon Chérie, em Itaboraí, no Grande Rio, na manhã desta segunda-feira. O acidente ocorreu por volta das 8h40. O teto da cozinha desabou e soterrou os funcionários. Reinaldo Aguiar de Souza, de 39 anos, e Jorge Marmo da Silva, de 41 anos, funcionários do motel, limpavam a cisterna do estabelecimento, onde havia botijões de gás, quando houve o acidente. Eles morreram na hora. Três funcionários ficaram feridos sem gravidade: Danielza Peçanha Vitorino, de 46 anos, Moisés Corrêa de Melo, de 43 anos, e Maria das Graças Fonseca. Boa parte do prédio ficou destruída, e a construção foi interditada. A direção do motel não informou se havia clientes nos quartos.Segundo informações do Corpo de Bombeiros de São Gonçalo, o hotel, localizado na Avenida Amaral Peixoto, armazenava oito botijões na cisterna, que ficava em cima da cozinha. Os peritos que estiveram no local disseram que os cilindros eram guardados sem as mínimas condições de segurança. De acordo com a perícia, a explosão possivelmente foi causada por uma centelha liberada por um interruptor, que teria entrado em contato com o gás que escapava dos botijões.

Agencia Estado,

29 de janeiro de 2001 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.