Explosão em paiol da Aeronáutica fere 1

Acidente, de causas ainda desconhecidas, aconteceu em um dos 11 paióis de pólvora do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial

Simone Menocchi, O Estadao de S.Paulo

19 Fevereiro 2009 | 00h00

Foram várias explosões sequenciadas e uma grande nuvem de fumaça preta se formou no céu, por volta das 14h15 de ontem em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Motoristas que passavam pela Dutra puderam ver e ouvir o barulho. Moradores que tinham câmeras digitais ou celulares fizeram imagens. A explosão em uma área de 60 metros quadrados aconteceu em um dos onze paióis de pólvora do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA). Foi o de número 10 que explodiu por causas ainda desconhecidas, ficando totalmente destruído. No momento do acidente, havia um recruta no local, que teve ferimentos nas pernas e braços. Por conta do barulho e da fumaça, sete pessoas desmaiaram e foram atendidas no próprio CTA pelo Corpo de Bombeiros. O barulho provocou pânico e correria. As salas do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) foram evacuadas. Algumas janelas de outros prédios próximos ao local quebraram. O delegado da Polícia Civil Edson Bimbi tentou entrar no CTA com uma equipe de investigadores e peritos, mas o grupo foi impedido de chegar ao local da explosão. O impedimento ocorreu porque o comando da Aeronáutica iniciou os procedimentos para investigar as circunstâncias do incidente. Em nota, a Força Aérea Brasileira informou que houve um "incidente com uma sequência de queima de materiais explosivos em um dos paióis do Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA)". Informou também que apenas uma pessoa teve escoriações leves. Por medida de prevenção, o CTA isolou a área do paiol atingido e evacuou os militares e civis que estavam em instalações nas imediações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.