Explosão em prédio comercial em Brasília fere três pessoas

De acordo com os bombeiros, acidente foi provocado por um vazamento de gás

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo - Atualizado às 12h35

15 Dezembro 2013 | 12h07

BRASÍLIA - Uma explosão ocorrida pouco depois das sete da manhã, em um restaurante localizado em uma quadra comercial da Asa Norte, em Brasília, deixou pelo menos três pessoas feridas. A informação é do tenente coronel Flávio Moraes, do Corpo de Bombeiros, que coordena a operação no local. Segundo o coronel, a explosão foi provocada por um vazamento de gás, no bloco C da 409 norte, que comprometeu a estrutura do prédio com intensidade "de leve a moderada".

O bloco foi interditado pela Defesa Civil, já que pilares e vigas do andar térreo, onde funcionava o restaurante foram danificadas. Ainda de acordo com o coronel Moraes, os moradores das quitinetes localizadas nos andares superiores do bloco não estão liberados para pegar pertences em suas moradias. O arquiteto da Defesa Civil, Luiz Antônio, vistoriou o local e afirmou que "há risco iminente de desabamento" em um ponto específico do prédio, que dá acesso aos apartamentos nos andares superiores. Não há previsão para a liberação do edifício. Luiz Antônio disse que a síndica do prédio precisa contratar uma empresa especializada em recuperação de estruturas para fazer o escoramento das vigas e reparação de todos os danos nestas estruturas.

A explosão afetou os prédios ao lado, estilhaçando janelas e estragando portas dos estabelecimentos comerciais. Mas nenhuma das estruturas dos blocos ao lado teriam sido afetadas, apesar de a onda de choque provocada pela explosão ter atingido cerca de 100 metros, conforme explicaram o coronel dos Bombeiros e o arquiteto da defesa civil.

Os feridos eram transeuntes que passavam pelo local no momento da explosão. Eles foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), levados ao Hospital de Base de Brasília e, depois de atendidos e medicados, foram liberados. O batalhão de policiamento de trânsito do DF isolou a área próxima à explosão. Também foram feitas varreduras nas áreas destruídas com cães do Corpo de Bombeiros para verificar se não haviam vítimas sob os destroços, mas nada foi encontrado.

Mais conteúdo sobre:
Explosão vazamento de gás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.