Explosão em refinaria de Betim deixa 2 mortos

Duas pessoas morreram e três ficaram feridas após explosão na Refinaria Gabriel Passos (Regap), da Petrobrás, em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Todas as vítimas eram empregados da Potencial Engenharia, empresa contratada pela estatal para manutenção de um dos queimadores (chamados de flare) da refinaria.O acidente ocorreu por volta das 15 horas e, segundo a Petrobrás, as causas ainda são desconhecidas. O equipamento estava sendo preparado para voltar à operação depois da parada programada para manutenção. A empresa informou em nota oficial que está instaurando uma comissão de sindicância para apurar as causas do acidente.A Petrobrás informou que os três feridos foram levados para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, com queimaduras pelo corpo. Segundo a estatal, todas as providências cabíveis para o atendimento às vítimas e suas famílias já estão sendo tomadas.O Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais, acusa a estatal de negligenciar as condições mínimas de trabalho na Regap. Segundo nota divulgada ontem à noite, o Sindipetro informou que vai realizar uma série de manifestações para denunciar a precarização das condições de trabalho pela Petrobrás.De acordo com a nota, a estatal terceirizou atividades-fim e não vem cumprindo a determinação da Justiça do Trabalho de realizar um estudo de efetivo mínimo para a Regap, já que teria sido constatada a sobrecarga horária de alguns funcionários. Segundo o sindicato, desde 1998, acidentes de trabalho na Petrobrás já atingiram 109 trabalhadores, dos quais 82 prestadores de serviço de empresas terceirizadas. Este ano, diz a nota, cinco trabalhadores morreram em acidentes na Petrobrás, todos terceirizados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.