Explosivos são retirados de desabamento do Metrô

O Consórcio Via Amarela divulgou nota na manhã deste sábado, 17, que informa que durante o acidente na futura estação Pinheiros da Linha 4 do metrô, onde sete pessoas morreram, foram soterrados também explosivos que seriam utilizados no dia 12 de janeiro, data do acidente, para abertura do túnel. Segundo a nota, o material não apresentava risco de explosão por tratar-se de material ´inerte´. De acordo com o Consórcio, o Exército foi comunicado e considerou que seria mais adequado deixar a retirada do material para depois do resgate das vítimas. O material foi retirado na sexta-feira, 09, com a presença do "blaster" (técnico autorizado a manusear explosivos), engenheiros da obra, representantes da empresa especializada, do Instituto de Criminalística e do escrivão da Polícia. O procedimento de retirada foi ajustado pelos advogados do Consórcio Via Amarela, Ministério Público e a Delegacia de Polícia que preside o inquérito.

Agencia Estado,

17 Fevereiro 2007 | 11h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.