Extintores de incêndio são roubados do túnel Rebouças

O motorista que passar pelo Túnel Fernando Vieira de Melo, conhecido como Rebouças, vai deparar com mais uma vitória do vandalismo contra o poder público. Todos os extintores que ficavam disponíveis na parede da passagem, nos dois sentidos, sumiram. No lugar dos equipamentos de segurança, ficaram os buracos vazios, com sinalização apontando para o ´nada´.Na quarta, a reportagem do Jornal da Tarde contou 32 espaços que um dia foram ocupados por extintores de incêndio, disponibilizados estrategicamente para evitar incêndios. Mas após perder as contas de quantos foram furtados, horas depois de serem repostos pela Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), o órgão da Prefeitura decidiu parar de colocar novos equipamentos.Segundo a Emurb, desde 2004 são contabilizados inúmeros prejuízos por conta de motoristas vândalos que aproveitavam a passagem no local para levar os extintores.Por conta disso, a empresa parou o esquema de reposição pouco antes do final do ano passado.Antes de decidir não gastar mais o dinheiro público com os extintores, a Emurb pediu reforço da Guarda Civil Metropolitana no túnel e ´nada foi suficiente para evitar os furtos, não apenas dos extintores, como das mangueiras e cabos que prendiam o equipamento.´. Cada equipamento, de 20 kg, custa em média R$ 300. FlagraAs câmeras internas de segurança do túnel já flagraram os ladrões, mas em vez de intimidar novas ações criminosas, as imagens gravadas fazem parte de um relatório que a Empresa Municipal de Urbanização vai encaminhar ao Corpo de Bombeiros para tentar mudar a resolução da corporação.Isso porque, é uma exigência dos Bombeiros que extintores sejam colocados em túneis, construídos depois de 2004, com mais de 200 metros de extensão. Conforme a Emurb informou, já foram realizadas reuniões com os dirigentes dos Bombeiros para que, em parceria, a resolução seja adaptada, já que a rotina de furtos do túnel mostrou que os extintores não podem ficar armazenados do jeito previsto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.