Agência A Tarde
Agência A Tarde

FAB auxilia nas buscas por vítimas da queda de aeronave na Bahia

Quatro pessoas morreram, outras três, incluindo a namorada do filho do governador do Rio, continuam desaparecidas

Priscila Trindade - Estadão.com.br,

18 de junho de 2011 | 11h17

São Paulo, 18 - A Força Aérea Brasileira (FAB) enviou equipes na manhã deste sábado, 18, para participar das buscas pelo helicóptero que caiu nesta sexta-feira, 17, na região da praia de Ponta de Itapororoca, em Porto Seguro, litoral da Bahia. Um helicóptero auxilia nas buscas e outra aeronave será utilizada para transportar os corpos das vítimas.

O acidente com o helicóptero Esquilo prefixo PR-OMO deixou ao menos quatro mortos. Três pessoas continuam desaparecidas. Hoje cedo, morreu Fernanda Kfuri, de 35 anos. Ela foi socorrida com vida e levada para o Hospital Deputado Luís Eduardo Magalhães, mas não resistiu.

Segundo as equipes de busca que auxiliam a Capitania dos Portos de Porto Seguro, ainda não foram localizados os corpos de três dos sete ocupantes do helicóptero. São eles: Mariana Noleto, namorada de Marco Antônio Cabral, filho do governador do Rio, Sérgio Cabral, o piloto e empresário Marcelo Almeida, sócio de um resort, e Jordana Kfuri.

O filho do governador escapou pois iria no voo seguinte. Já Sérgio Cabral, teria embarcado em um voo anterior. As outras vítimas, cujos corpos já foram resgatados, são: Luca Kfuri de Magalhães, de três anos, Gabriel Kfuri, de aproximadamente dois anos, e a babá deles, Norma Batista de Assunção. Os nomes das vítimas foram confirmadas pela Secretaria de Comunicação do Governo da Bahia. Segundo o órgão, os corpos resgatados já passaram por necropsia e serão levados ainda hoje para o Rio de Janeiro.

A aeronave decolou do aeroporto da cidade com destino ao condomínio de luxo Jacumã Ocean Resort, na Fazenda Jacumã, ao norte da praia do Outeiro, ainda no distrito de Trancoso. Além do filho de Sérgio Cabral, o marido de Jordana, Fernando Cavendish, também não embarcou no helicóptero, pois já estava lotado. Chovia e havia neblina no momento do acidente segundo as autoridades locais. Não há ainda informação sobre o motivo do acidente.

Tudo o que sabemos sobre:
acidentehelicóptero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.